Bossa

Vencedor do prêmio de arquitetura “High-Rise Architecture – Brazil” International Property Awards 2013 – 2014, o Bossa, atrai elogios da crítica pelo trabalho autoral e minimalista.

Ano

2016

Área

5.344m²

Categoria

Incorporadora

Enriquecer a escala urbana e promover harmonia entre a construção e a cidade foram pontos que envolveram o projeto, presenteando a vizinhança com um verdadeiro marco. Esse conceito confirma a relação humana do Bossa no diálogo com os passantes e os moradores, expresso na transparência completa da fachada de vidro.

Bossa

Localização: Porto Alegre/RS

Ano: 2016

Área construída: 5.344m²

Projeto arquitetônico: Stemmer Rodrigues

Equipe: Ingrid Stemmer, Paulo Henrique Rodrigues, Luciana Medeiros

Fotografia: Marcelo Donadussi

Bossa

Vencedor do prêmio de arquitetura “High-Rise Architecture – Brazil” International Property Awards 2013 – 2014, o Bossa, atrai elogios da crítica pelo trabalho autoral e minimalista.

Enriquecer a escala urbana e promover harmonia entre a construção e a cidade foram pontos que envolveram o projeto, presenteando a vizinhança com um verdadeiro marco. Esse conceito confirma a relação humana do Bossa no diálogo com os passantes e os moradores, expresso na transparência completa da fachada de vidro.

A maior aposta arquitetônica foi estabelecer um elemento forte horizontal em toda a extensão frontal ligando os três andares iniciais em um grande paralelepípedo de concreto e vidro. Se opondo às linhas horizontais, uma torre de onze andares se levanta em grandes painéis, que trazem grandes planos de vidro em intercessões com finos elementos de concreto.

As escolhas também levaram em conta características da rua, como o grande túnel verde que recebe os moradores. Essa é a justificativa da grande permeabilidade visual nas janelas de cada apartamento, permitindo uma vista panorâmica.

No térreo, a transparência nos elementos que conectam a rua ao espaço social dos fundos sugerem uma grande conexão entre os jardins e a natureza que cerca todo o prédio.

Outra necessidade desse tipo de empreendimento é oferta de espaços onde as pessoas podem viver com lazer. Com uma proposta de poucos residentes por unidade (um total de 35 moradores para 22 apartamentos) é possível manter o clima intimista. Para aqueles que apreciam espaços sofisticados, algumas inovações são um convite à parte: o Clube Bossa, a piscina aquecida, o espaço fitness completo e a área externa.

O Clube Bossa, um lounge minimalista com mobiliário design, foi imaginado como a a extensão do lar dos moradores. Na sua concepção, além da integração visual entre os jardins, se destaca uma inspiradora biblioteca, área gourmet, confortáveis poltronas e uma lareira. Utilizado como exclusivo clube, pode também ser um espaço alternativo para receber e relaxar.

A piscina aquecida é a continuidade da área íntima, ganhando ares de spa. Contida entre duas largar as paredes de concreto, uma absolutamente reta e outra sinuosa, os ladrilhos na cor azul cobalto unem a piscina externa e configuram uma área de relaxamento.

Se diferenciando dos projetos tradicionais, a área de lazer foi concebida possibilitando o uso nas quatro estações. O rigoroso inverno com baixas temperaturas justifica a necessidade de um espaço com uma lareira para os dias frios. No outro extremo, redes suspensas à sombra de um pergolado evocam o espírito das casas brasileiras, um convite para o clima de férias a qualquer momento. O conceito inclui ainda uma hidromassagem externa e um segundo pergolado que abrange churrasqueira e balcões para uma divertida refeição. Essa configuração garante momentos especiais no agitado cotidiano de uma metrópole.