Espaços montessorianos

Espaços montessorianos e o desenvolvimento dos pequeninos

Escrito por Luise Rabelo. Mãe, consultora familiar sobre desenvolvimento infantil  e educadora montessori, pós-graduanda em Neuropsicopedagogia e Educação Infantil, Arquiteta e Urbanista. @luiserabelomontessori 

Maria Montessori foi uma mulher extremamente à frente de seu tempo, a primeira a se formar em medicina na Itália, há mais de 100 anos. Ao longo de sua prática, se espantou com a maneira como as crianças eram tratadas nas áreas psiquiátricas e decidiu dedicar sua vida à educação infantil. Essa mescla de conhecimento em medicina e educação deu origem ao seu método de ensino, uma verdadeira filosofia de vida, atual até os dias hoje. 

Muitos perguntam o que há de tão especial nesse método. É difícil resumir. A filosofia Montessori transforma a nossa visão em relação à infância e acaba por mudar também nossa visão em relação às outras pessoas. Isso porque a educação montessoriana vai além da educação intelectual. É, como ela chamava, uma educação para vida, que busca ensinar a criança a agir por si mesma, querer por si mesma, pensar por si mesma. Ensina a criança a se tornar um indivíduo e construir uma sociedade melhor. Uma criança que aprende a pensar, a lidar com suas emoções, a ter liberdade de ser quem é, de viver como quer, respeitando a individualidade e o espaço de cada um.

Há quem pense que criar um ser humano é intuitivo. Para mim, pelo menos, não foi. Estudar sobre a infância fez toda a diferença na minha maternidade. Em uma época de tantas telas, eletrônicos e excessos de estímulos, fica fácil nos distanciarmos do que a criança realmente precisa. Por isso, creio que temos muito a resgatar e aprender com esse legado.

A criança é como uma semente. Cada uma tem suas necessidades específicas e nasce com tudo que precisa para se desenvolver plenamente, desde que cresça em um ambiente adequado. A planta só cresce se o ambiente proporcionar terra, luz e água em equilíbrio. A criança só se desenvolve plenamente se o ambiente proporcionar liberdade, orientação, respeito, afeto, opções de escolha, possibilidade de autonomia, entre outros. A criança precisa de um espaço onde ela possa vivenciar, explorar, mover-se, criar, interagir.

Ninguém questiona a capacidade da planta em crescer e sim o que estamos oferecendo a ela. Por que questionamos a capacidade da criança em se desenvolver e não o que estamos proporcionando a ela? A criança é o reflexo do ambiente onde ela vive e dos adultos com quem ela convive. Claro que existem temperamentos de fábrica, mas esses podem ser melhorados ou piorados conforme o ambiente onde essa criança cresce. 

Entender a infância é essencial para proporcionar um desenvolvimento mais pleno para nossos pequenos e um mundo melhor, pois a criança de hoje é o adulto de amanhã, e esse mundo melhor começa dentro de casa.

*imagens ilustrativas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.